TAP não vai devolver os 3,2 Milhões de euros que recebeu do Governo

por: António Manuel Teixeira

Pedro Nuno Santos já o referiu várias vezes e a administração da empresa confirmou, que a TAP não irá devolver os 3,2 mil milhões de euros de ajudas do Governo no âmbito do plano de reestruturação aprovado por Bruxelas.

O Dinheiro Vivo foi saber sobre quando e como seria feita a devolução do montante cedido pelo Estado, o CFO da companhia esclareceu que esse cenário não está previsto no modelo do plano de reestruturação assinado entre a TAP e a Comissão Europeia.

Gonçalo Pires respondeu, durante a conferência de imprensa: "O nosso plano de reestruturação envolve injecções de capital, não é divida".

O administrador ressalva que "não se coloca a questão da devolução porque não há empréstimo".

O CFO justificou ao afirmar: "A primeira injecção de liquidez que foi feita na TAP foi sob a forma de empréstimo, de 1200 milhões de euros, convertível em capital quando o plano de reestruturação fosse aprovado. Quando isso aconteceu, o empréstimo converteu em capital porque todas as injeções de liquidez no plano são de capital. Ou seja, foi primeiro colocado em empréstimo e convertido em capital no final do ano passado, quando o plano foi aprovado"

E em conclusão disse: "O Estado recupera o dinheiro se um dia vender a empresa. Vende esse capital e aí poderá ou não recuperar o dinheiro".

O gestor confirmou também em Dezembro chegará a última ajuda do Estado, no montante de 990 Milhões de Euros. recordamos que este valor está previsto no Orçamento do Estado de 2022.

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade