Tailândia caiu, do primeiro, para o oitavo destino procurado

por: António Manuel Teixeira
Tailândia caiu, do primeiro, para o oitavo destino procurado
Autoridade Turismo da Tailândia

O Japão e a Tailândia são destinos muito populares para os chineses, mas actaulmente a escolher outros locais para as próximas férias, de acordo com o inquérito sobre escolhas de viagens da China Trading Desk (CTD).

Em Fevereiro, os chineses que queriam viajar para a Tailândia viram-se obrigados a procurar outros destinos turísticos. Agora, em Novembro, a Tailândia "está pronta e quer receber os visitantes chineses de braços abertos", conforme refere em comunicado a Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT). No enatnto os tão desejados visitantes, "não estão a chegar como esperado". Igualmente o Japão aguarda que os vizinhos regressem, mas os mesmos "mostram alguma preocupação em viajar para aquele país", revela a CTD.

A China Trading Desk sondou 10.000 chineses trimestralmente sobre os seus planos de viagem ao estrangeiro, e concluiu que o Japão passou de destino mais popular no segundo trimestre deste ano para o oitavo lugar.

A Tailândia, que começou 2023 como o destino mais popular entre os turistas chineses, caiu para o sexto lugar no terceiro trimestre.

"No caso do Japão, a recente libertação das águas residuais radioactivas tratadas de Fukushima no oceano afectou significativamente a forma como os chineses pensam em viajar para lá", explicou o fundador e CEO da China Trading Desk.

Subramania Bhatt afirmou: "Comer bem é uma das razões mais importantes para os turistas chineses viajarem para novos lugares, e os seus receios de comida contaminada por energia nuclear transformaram um dos seus destinos mais populares num dos menos populares".

Para desmotivar, ainda mais, viajar para a Tailândia, estão em exibição nos cinemas chineses, dois filmes policiais e ambientados no Sudeste Asiático; "No More Bets" e "Lost in the Stars".

A pelicula "Lost in the Stars" retrata a história arrepiante de um casal em viagem, em que a mulher desaparece inexplicavelmente através de uma porta escondida de um camarim, para depois ser explorada como porco humano num espectáculo de aberrações. Este enredo recorda um incidente "do desaparecimento de um proeminente influenciador das redes sociais no Camboja, causando uma preocupação pública generalizada", explica o dirigente.

Entretanto, "No More Bets mergulha" no mundo do crime de gangues e da fraude no Sudeste Asiático. O filme afirma explicitamente que "se baseia em dezenas de milhares de casos reais de fraude, oferecendo um vislumbre chocante da extensa indústria da fraude em linha no estrangeiro", elucida Bhatt.

"Consequentemente", explicou o director executivo da CTD, "os filmes consecutivos suscitaram preocupações entre os turistas chineses relactivamente à segurança no Sudeste Asiático. Alguns espectadores de "No More Bets" chegaram a expressar o receio de que viajar para a região pudesse pôr em risco as suas vidas. Ao longo do tempo, o Sudeste Asiático tem sido cada vez mais associado ao perigo", mas em tempos remotos já foi um destino popular para o turismo, mas neste momento adquiriu agora uma conotação negativa.

O fundador da empresa que realizou a sondagem afirmou: "Uma vez que o nosso inquérito foi concluído no final de Setembro, o tiroteio num centro comercial que matou um turista chinês em Banguecoque, na primeira semana de Outubro, só irá acentuar os receios dos chineses em viajar para a Tailândia".

A Malásia e a Austrália são o quarto e o quinto destinos mais populares. Os Estados Unidos e o Médio Oriente são os dois menos populares.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways

Actualidade