Combustiveis sobem 500% em Cuba e os turistas só poderão paga-los em moeda estrangeira

por: António Manuel Teixeira
Combustiveis sobem 500% em Cuba e os turistas só poderão paga-los em moeda estrangeira
Solferias

Durante décadas, o Governo de Fidel Castro concedeu subsídios para o combustível, tornando-o uma das opções mais acessíveis a nível mundial. Turistas terão espaços próprios para abastecer, mas só em moeda estrangeira.

Mas, já a 01 de Fevereiro de 2024, o governo de Cuba aumentará os preços da gasolina e do gasóleo na ilha em 500%, no âmbito de uma série de medidas destinadas a fazer face "ao significativo défice orçamental do país".

Os turistas acabarão por sair lesados com este aumento, devido aos transfers que usam dos aeroportos para os hoteis, assim como algumas excursões que façam na ilha.

O Ministro das Finanças, Vladimir Regueiro, afirmou numa entrevista a um canal televisivo que "o custo de um litro de gasolina normal aumentará 528%, passando de 25 pesos cubanos (CUP) ($0,20) para 132 CUP ($1,10)". Da mesma forma, "a gasolina premium sofrerá um aumento de 520%, passando de 30 CUP ($0,25) para 156 CUP ($1,30)".

 

O Ministro da Energia, Vicente de la O Levy, salientou que o objectivo do aumento "é retificar a disparidade de preços resultante do subsídio". Actualmente, o preço do combustível é fixado à taxa de câmbio oficial de 24 CUP por dólar, enquanto os turistas que chegam trocam dólares à taxa de 120 CUP por dólar, introduzida pelo Governo, o que lhes confere uma vantagem injusta.

Em Dezembro último, o ministro da Economia cubano, Alejandro Gil, reconheceu que, devido à escassez de divisas e ao longo embargo económico imposto pelos Estados Unidos, o Governo não podia "continuar a manter a ajuda financeira concedida aos combustíveis".

No mês passado, o Governo cubano revelou um conjunto de medidas para fazer face à crise económica que o país atravessa. Estas medidas incluem: aumento dos preços dos cigarros, do tabaco e de serviços essenciais como o gás liquefeito, a água, o gás, os transportes e a energia.

 

As autoridades cubanas do turismo também anunciaram que "será criada uma rede de estações de serviço para os turistas estrangeiros, mas terão de pagar a gasolina e o gasóleo apenas em moeda estrangeira".

 Em 2023, a economia nacional de Cuba registou uma contração de 2%, de acordo com as estimativas oficiais, tendo a inflação subido para 30%.

Desde 2021, a moeda nacional registou uma queda significativa na sequência da decisão do Governo abandonar um complicado sistema de dupla moeda, acabando por declar que o banco central está actualmente a examinar a possibilidade de estabelecer uma nova taxa de câmbio com o dólar americano.

 

Desde o início da década de 1960, o regime comunista cubano tem estado sujeito a rigorosas sanções económicas impostas pelos EUA. Embora tenha havido algumas flexibilizações durante a presidência de Barack Obama, mas foram restabelecidas durante a administração de Donald Trump.

 Em Outubro, Havana acusou os EUA de provocarem deliberadamente uma crise económica no país. O Governo alegou que "a ilha está a sofrer uma grave escassez de alimentos, combustível e medicamentos", o que levou a um aumento significativo da emigração, como resultado das sanções de Washington.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways

Actualidade